sexta-feira, 6 de junho de 2014

DataCenter Dynamics Converged Brasília

Aconteceu no ultimo dia 28 em Brasília o DataCenter Dynamics Converged Brasília, evento voltado para mercado de Data Centers e organizado pela DatacenterDynamics, que contou com a presença de palestrantes nacionais e internacionais que abordaram temas como: computação na nuvem, desafios e vantagens para o setor de data center, incorporação de energias alternativas em UPS e gestão do fluxo do ar, entre outros assuntos.

Leandro Freitas e Alexandre Coutinho, analistas do Serpro e membros da Comunidade Áreas de Integração estiveram presentes e destacaram:

Computação na Nuvem, onde os palestrantes abordaram uma das mais importantes tendências da área de Tecnologia da Informação, . Os grandes desafios para os profissionais de infraestrutura e operações serão:
·         Definir sua estratégia de Nuvem;
·         Definir seu modelo de desenvolvimento; e
·         Garantir a segurança da informação.

O papel da Nuvem irá gradativamente aumentando sua importância no Data Center, podendo eventualmente tornar-se o mecanismo predominante de entrega de infraestrutura.

OpenStack, continuará a ganhar espaço em 2014, tornando-se a alternativa aberta para produtos comerciais para orquestração de data centers. Conforme o OpenStack passa a ser mais “produto” do que “projeto”, mais empresas e prestadores de serviços adotarão o software.

No Brasil, a adoção do OpenStack está diretamente ligada ao ritmo de adoção da computação em nuvem. Conforme as empresas migrarem seus dados, automaticamente serão adotadas plataformas abertas de orquestração, impulsionadas pelo grande apelo que open source tem no mercado brasileiro.

Big Data, após as empresas extraírem valor de análises de dados existentes, elas passarão a coletar dados adicionais que aprofundarão sua compreensão a respeito do negócio. Novos dispositivos surgirão para colher mais dados sobre o comportamento dos consumidores, processos industriais e fenômenos naturais. Essas fontes de dados serão usadas por ferramentas de análise existentes para melhorar o conhecimento das companhias e darão origem a novas aplicações analíticas totalmente novas.

Eficiência energética, outro ponto importante levantado, que não chega a ser algo completamente novo, é a busca pela eficiência energética, sustentabilidade e a redução de espaço. A efetividade no uso de energia nos data centers é medida em PUE (Power Usage Effectiveness). Data centers mais antigos possuem PUE acima de 2. Significando que a cada kW consumido, o data center gastava outro kW em ar-condicionado e áreas adjacentes ao servidor, para possibilitar seu funcionamento. Data centers mais modernos já estão na faixa de 1.5 e 1.6.

Incorporação de energias alternativas em UPS, com ênfase em sistemas fotovoltaicos: tratou da incorporação de energia alternativa (fotovoltaica) em um data center, aproveitando os conversores de UPS (no-breaks).

O grande desafio dos DCs de hoje, Gestão do Fluxo de Ar, tratou do adequado aproveitamento do sistema de refrigeração de um data center, por meio da análise do fluxo de ar e o uso de estratégias para aumentar a capacidade de refrigeração.

O evento contou também com o espaço reservado para empresas patrocinadoras apresentarem os seus produtos, dando aos participantes a oportunidade de aprimorarem o conhecimento sobre os produtos que suportam os temas debatidos na Conferencia.




Nenhum comentário :

Postar um comentário