Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2017

O FACIN na prática com o Projeto GEO - Parte 11

No post anteriorabordamos o detalhamento dos Padrões e Modelos de Referência com a aplicação da dinâmica de Análise de Cenário utilizada na Oficina FACIN-ABEP, realizada pelo Serpro em parceria com a Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Tecnologia da Informação e Comunicação (ABEP). A dinâmica compreende as atividades de identificação do problema, modelagem, análise e construção dos cenários atual e proposto (solução do problema). Na PRODEMGE o cenário utilizado foi a implantação de uma solução corporativa de geoprocessamento no Estado de Minas Gerais, aqui identificada apenas como Projeto GEO, podendo ser acessada no Portal de Geoprocessamento

Nesta última postagem da série abordaremos o detalhamento da visão Governança, Riscos e Conformidade (GRC) do Projeto GEO utilizando o Frameworkde Arquitetura Corporativa para Interoperabilidade no Apoio à Governança (FACIN), conforme figura 1.

Figura 1: Detalhamento da visão Governança, Riscos e Conformidade do Projeto GEO 2.
Navegue a…

As nove Visões do FACIN – Parte 6 – Dados

Por: Alexandre Coutinho
Olá!

No artigo anterior abordamos a Visão de Aplicações do Framework de Arquitetura Corporativa para Interoperabilidade no Apoio à Governança (FACIN). Neste 6º artigo da série trataremos da Visão de Dados.
É fundamental que as informações disponibilizadas e processadas por entidades governamentais sejam manipuladas de forma consistente e regidas por definições claras e apropriadas. Adicionalmente, o desenvolvimento de aplicações, a automatização de serviços e os dados manipulados requerem uma visão integrada e abrangente, evitando inconsistências e redundâncias.
Alinhado a esta necessidade, um dos objetivos da Arquitetura Corporativa consiste em promover a uniformização do uso e o compartilhamento de dados e informações por todas as organizações governamentais.
Neste sentido, a Visão de Dados do FACIN apresenta, às organizações governamentais, a forma como os dados e informações devem ser descritos e relacionados entre si, além de estabelecer padrões e dire…

Avaliando a qualidade dos Portais Brasileiros de Dados Abertos Governamentais

Por Thiago Ávila e Rodrigo Hickmann Klein
Desde meados de 2011, com a entrada em vigor da Lei de Acesso à Informação - LAI e consequentemente, a existência do Portal Brasileiro de Dados Abertos (www.dados.gov.br) e a Infraestrutura Nacional dos Dados Abertos – INDA, o Brasil passou a constar no seleto grupo de nações globais a ofertar Dados Abertos Governamentais (DAG) em caráter institucional, em Portais oficiais para este propósito, assim como o Reino Unido, Rússia, Estados Unidos da América, Quênia, Espanha e outras nações globais.
Todavia, em que pese a LAI estar em vigor há mais de 5 anos e o Art. 8º, §3, incisos II, III e IV serem muito claros quanto a determinação que os sítios que promovam o acesso a informação o façam: “II - possibilitando a gravação de relatórios em diversos formatos eletrônicos, inclusive abertos e não proprietários, tais como planilhas e texto, de modo a facilitar a análise das informações”;III - o acesso automatizado das informações por sistemas externos…

Usando a modelagem de decisão para enriquecer modelos de processos

No último post comentei como a modelagem de processos de negócio pode ser complementada usando a notação CMMN (Case Management Model and Notation) para tratar situações que são melhor modeladas aplicando conceitos de gestão de casos. Dessa forma, pode-se criar modelos de processos usando em conjunto as notações CMMN e BPMN (Business Process Model and Notation).
Hoje, comento sobre outro padrão OMG (Object Management Group) que também pode ser utilizado na modelagem de processos de negócio de modo a produzir modelos mais eficazes e robustos. Esse padrão é o DMN (Decision Model and Notation) desenvolvido para representar as regras de negócio que devem ser seguidas na execução dos processos.

De forma semelhante à BPMN, o principal objetivo da OMG com o DMN é prover uma notação padrão para modelagem de regras de negócio que possa ser usada pelas diversas equipes do negócio, sejam eles gerentes e executantes dos processos, analistas responsáveis pela definição das regras, ou desenvolvedores…

O FACIN na prática com o Projeto GEO - Parte 10

No post anteriorabordamos o detalhamento das visões Programas e Projetos e Sociedade com a aplicação da dinâmica de Análise de Cenário utilizada na Oficina FACIN-ABEP, realizada pelo Serpro em parceria com a Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Tecnologia da Informação e Comunicação (ABEP). A dinâmica compreende as atividades de identificação do problema, modelagem, análise e construção dos cenários atual e proposto (solução do problema). Na PRODEMGE o cenário utilizado foi a implantação de uma solução corporativa de geoprocessamento no Estado de Minas Gerais, aqui identificada apenas como Projeto GEO. Nesta postagem abordaremos o detalhamento dos Padrões e Modelos de Referência do Projeto GEO utilizando o Frameworkde Arquitetura Corporativa para Interoperabilidade no Apoio à Governança(FACIN), conforme figura 1.
Figura 1: Detalhamento da visão Padrões e Modelos de Referência do Projeto GEO 2.
A figura 2 apresenta uma visão dos Padrões de Geoprocessamento utilizados na Implantaç…