terça-feira, 25 de novembro de 2014

Taxonomia XBRL e seus efeitos contábeis


O contador es bastante acostumado a viver neste mundo cheio de sopas de letras complexas tais como SPED(Sistema Público de Escrituração Digital), EFD (Escrituração Fiscal Digital), dentre outras. Aliada a estas citadas, existe uma em particular que vem tirando o sono dos colegas: XBRL.


O XBRL ( eXtensible Business Reporting Language) é uma linguagem de marcação e formato de transmissão usado para o reporte financeiro, econômico e contábil, atualmente utilizado para a emissão de relatórios entre os entes da federação e o Tesouro Nacional, através do sistema SICONFI(Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do setor público). Este sistema entrou em uso, através da Portaria 86/2014 que trata sobre o recebimento dos dados contábeis e fiscais correspondente ao exercício de 2013, e da Nota Técnica 2/2014 que esclarece quanto aos procedimentos de homologação e assinatura das declarações que serão preenchidas pelo sistema SICONFI, entre outras informações. Entretanto, o XBRL não é algo inventando agora: em 1999, Charles Hoffmann, iniciou as pesquisas sobre XBRL nos EUA, e em 42 países e sua implantação nestes lugares levou cerca de 6 a 8 anos, no Brasil esta a frente desta implantação desde 2001 o Laboratorio Tecsi-Fea-USP, sob o comando do Ilustre Doutor Edson Luiz Riccio.

Já era o tempo em que atrás de livros e nos subsolos das empresas, se escondiam os contadores, uma nova era de mudanças está acontecendo, desde a implantação das IFRS(International Financial Reporting Standards). É necessário conhecer novas tecnologias que transformam as informações contábeis que estão disponibilizadas em outro formato, como papel em arquivos eletrônicos, de forma a harmonizar tudo que diz respeito as demonstrações econômico-financeiras em um padrão único.

Por todo o exposto, se faz necessário que este novo profissional da área contábil transgrida a forma antiga de atuar em seu ofício de forma positiva, passando efetivamente a serem vistos de forma diferenciada, pelos empresários e pela sociedade, afinal ninguém fala melhor a língua do mundo dos negócios senão os Contadores.

Nenhum comentário :

Postar um comentário