terça-feira, 18 de novembro de 2014

Governança aplicada aos processos da Cadeia de Valor

Em algumas empresas a capacidade de trabalho instalada não é suficiente para atender plenamente às demandas atuais por serviços, no que tange aos prazos pactuados com os clientes e à eficiência das soluções disponibilizadas, implicando em descumprimento de prazos e afetando a qualidade dos serviços.

Uma agravante que pode desencadear atrasos na entrega do serviço ao cliente é a dependência de duas ou mais áreas, configurando uma situação bastante delicada: caso uma área atrase a execução de alguma de suas atividades, o funcionamento de todo o sistema pode ser comprometido.

É preciso, portando, identificar os processos críticos e de relevância estratégica da organização que entregam valor aos clientes. 

O diagrama da figura 1 representa as pessoas distribuídas nas áreas da organização executando atividades ligadas aos serviços já mapeados e aos processos da Cadeia de Valor.

Figura 1 – Diagrama das Atividades

A automação da gestão dos processos de negócio pode ser efetuada com o auxílio de uma ferramenta de BPMS (fig. 2).

A definição de indicadores chave de desempenho possibilita o gerenciamento da estratégia e contribui com informações importantes para a tomada de decisão.

Figura 2 – Business Process Management Suite - BPMS 

De acordo com o Guia para o BPM CBOK os indicadores de desempenho permitem focar a análise de cada ator do processo e encontrar elementos que contribuam para a transformação. 

Ao final, as mudanças proporcionarão aumento de produtividade, melhoria da qualidade, aumento da capacidade e redução de tempo do processo.

Governança de Dados é fundamental para a implantação dessa estratégia, pois procura garantir volume, velocidade, variedade, veracidade e valor da informação.

Isto exige um gerenciamento dedicado e adequado, o que pressupõe o estabelecimento de um processo contínuo de monitoramento, aprimoramento e distribuição destes dados. 

Figura 3 – Baseado no: The IBM Data Governance Unified Process

Para isso, é necessária a criação de uma estrutura como a da figura 3 para gestão deste ambiente, de forma a garantir a aderência permanente das informações às necessidades da organização.

Confira as próximas informações sobre governança e interoperabilidade aqui no blog da Comunidade Áreas de Integração ou no SGT Governança Corporativa


Nenhum comentário :

Postar um comentário