sexta-feira, 21 de novembro de 2014

Estrutura da taxonomia SICONFI

Se você ainda não obteve os arquivos da taxonomia XBRL(eXtensible Business Reporting Language) do SICONFI (Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro), vá até esta página do Portal SICONFI e faça o download.

Nesta postagem vamos falar um pouco sobre a estrutura da taxonomia. Ao descompactar o arquivo, você vai encontrar um arquivo de exemplo de instância XBRL, e duas pastas contendo as especificações da taxonomia XBRL.



Definições centrais

A primeira pasta, chamada "cor" (do inglês "core"), é onde estão localizadas as definições centrais da taxonomia, organizadas em duas subpastas: "dim" (do inglês "dimension") e "ic" (do inglês "information classification").

Nestas subpastas há arquivos que descrevem as dimensões (característica de um fato contábil) aceitas pela taxonomia, como por exemplo "Restos a pagar", "Saldo anterior", etc. Também há arquivos que associam rótulos (textos em língua portuguesa) com cada uma das definições, facilitando a compreensão das informações fornecidas.

Definições de relatórios

A segunda pasta, chamada "rep" (do inglês "report"), por enquanto contêm apenas a subpasta "dca", a qual possui várias subpastas, cada uma descrevendo a parte da taxonomia que se aplica a cada um dos anexos existentes na Declaração de Contas Anuais.

Como exemplo podemos tomar o Anexo I-AB, que consiste no relatório "Balanço Patrimonial - Ativo e Passivo". Há um arquivo especificando como elaborar este relatório fazendo uso do padrão XBRL e da taxonomia do SICONFI. O mesmo vale para os demais relatórios previstos.

Nas próximas postagens continuaremos avançando no conhecimento da taxonomia do SICONFI.

Nenhum comentário :

Postar um comentário