segunda-feira, 21 de março de 2016

O Futuro é um Trabalho Interno

Saiba mais sobre a League of Intrapreneurs


*Traduzido e publicado com autorização – The Future’s an Inside Job

Um protesto numa praça, um martelo para uma parede, uma estátua caída – estes são os sinais visíveis de mudança do regime. Mas a mudança dos sistemas também acontece no susto. Os agentes de mudança operam na camuflagem. Hackeando culturas. Envolvendo sistemas. Transformando empresas. Trabalhando, do seu cubículo, para tornar o mundo um lugar melhor. Eles não esperam pelas condições ideais. Eles trabalham com o que está acontecendo. Eles fazem mudança de onde eles estão.

A League of Intrapreneurs (Liga de Intraempreendedores) é uma hipótese: a hipótese que diz que as nossas velhas instituições possuem um papel em ajudar-nos a alcançar um futuro mais próspero. Podemos desbloquear as agências humanas, mesmo em meio às fragmentadas e sistematizadas organizações. Podemos reprogramar as empresas multinacionais, as burocracias e os reguladores do mundo com visão e perspectiva novas.

“Podemos reprogramar as empresas multinacionais, as burocracias e os reguladores do mundo com visão e perspectiva novas.”

Nós podemos entrar em nosso escritório e levar a nossa plena satisfação e determinação para trabalhar. Nós podemos verter nossa pele como meros recursos humanos e assumir um papel mais profundo como agentes da mudança para a sociedade. Nós podemos usar a infraestrutura existente de forma inteligente para lançar inovações emergentes e disruptivas. Nós podemos desbloquear recursos institucionais para enfrentar os desafios da sociedade.

“Nós podemos desbloquear recursos institucionais para enfrentar os desafios da sociedade.”

Das mudanças climáticas ao aumento das desigualdades, da escassez de alimentos e falta de água à propagação de doenças globais, estamos enfrentando desafios sem precedentes na história da humanidade. É por isso que precisamos de aliados que trabalham no lado de dentro. Atores que agregam coragem, convicção e um talento especial para jogos sistêmicos e que trazem à vida perspectivas revolucionárias. Precisamos de intraempreendedores – desajustados, independentes e políticos – que trabalham para diminuir e pressionar os limites das nossas instituições. Os agentes que não têm medo de assumir o “trabalho interno”.

“Estes são os intraempreendedores que representam um novo e poderoso modelo de base da mudança a partir do lado de dentro das paredes e corredores do poder.”

Estes são os atores que ajudarão a fazer a mudança ficar. Aqueles que vão ancorar as novas ideias apelando para valores antigos. Estes são os intraempreendedores que representam um novo e poderoso modelo de base da mudança a partir do lado de dentro das paredes e corredores do poder. Nós os apoiamos. E acreditamos que você também deveria!


Um grupo com missão global
Na 1ª Conferência Global de Intraempreendedorismo Social, em Berlim, nós reunimos 36 participantes de todo o mundo para explorar como podemos avançar coletivamente o movimento do intraempreendedorismo social. Inspirado pelo cenário contracultural de Berlim, nós investigamos modelos de fontes de informação improváveis – coletivos de hackers, comunidades de acesso público e filosofias em pares – para ver como poderíamos escalar e sustentar uma base de intraempreendedores modelos que trabalham “do lado de dentro”.

Acreditamos que através da identificação de indivíduos e equipes dentro das grandes instituições – especialmente no interior dos negócios, mas também em governos e ONGs – nós estamos criando uma mudança positiva – podemos ajudá-los a ampliar o seu impacto.

“Intraempreendedores são atores isolados. Há muito apoio lá fora – incubadoras, fundos e ferramentas – para os empreendedores fora do sistema. Mas nós realmente precisamos construir infraestrutura para aqueles que buscam ser desruptivos pelo lado de dentro.” Brian Kurtz, embaixador, Telstra, Austrália

Prioridades
Em Berlim, foram identificadas e acordadas quatro prioridades para o movimento:

1. Identificar intraempreendedores sociais de alto impacto e estabelecer comunidades de aprendizagem (League Circles) em todo o mundo.
Após cinco anos, pesquisar e identificar mais de 25.000 intraempreendedores sociais e estabelecer 100 círculos em todos os continentes.

2. Envolver-se com CEOs e outros corporativos tomadores de decisão para construir o caso e aumentar a conscientização sobre o movimento.
Após cinco anos, 1.000 engajamentos institucionais do setor privado para construir o suporte dos intraempreendedores sociais.

3. Criar espaço para os intraempreendedores sociais e para outros atores do movimento se conhecer e se relacionar.
Após cinco anos, a Conferência Global de Intraempreendedorismo Social é o lugar para intraempreendedores se conectarem e colaborarem, e ramificações locais da conferência estão ocorrendo em 50 grandes cidades.

4. Fomentar, em escala, projetos intraempreendedores e colaborações.
Após cinco anos, 1.000 projetos institucionais estão sendo incubados para conduzir o seu impacto em escala.

Mas nós não estamos fazendo isto sozinhos
Para transformar o sistema é necessário a colaboração intensa. A nossa ambição é construir a Liga dos Intraempreendedores como uma marca ágil e aberta ao público, que ajuda a coordenar outros atores no movimento. Nós não nos vemos como uma organização. Nós somos um espírito. Um protocolo. E uma comunidade.

Estamos alcançando parceiros em todo o mundo para explorar, juntos, como podemos fazer mudanças maiores e mais duradouras.
Dê uma olhada em alguns dos nossos parceiros atuais e convidamos você a se juntar a nós.

Parceiros Fundadores
BMW Foundation | Berlim
ADP | Genebra
League of Intrapreneurs | Londres | Berlim | Melbourne
Ashoka | Berlim | Paris | Cidade do México
BID | Washington, DC
IIC | Washington, DC
Human Agency | Londres | Berlim

Parceiros em movimento e distribuidores
Christine Bader | Nova York
Intraprenör | Berlim
Volans | Londres
Liga OP | Rio De Janeiro
Impact Hub | Viena | São Paulo | Floripa
Dot / MTA | Bilbao | Shanghai | Pune
FDC | São Paulo
MyImpact | Zurich
School for Social Entrepreneurs | Toronto
FSG | Genebra
The Aspen Institute | Nova York
The Intrapreneur Lab | Londres
Engineers without Borders | Toronto
Telstra | Nova York | Melbourne
Venture League of the Americas | Miami | Bogotá


Gabriela Tamura
Diretora Administrativa da WeGov. Administradora Pública graduada pela Universidade do Estado de Santa Catarina, Pós-graduada em Gestão Pública pela Universidade Aberta do Brasil e resiliente de plantão. Trabalha há 10 anos com a realidade do setor público e resolveu ajudar. 




Nenhum comentário :

Postar um comentário