quarta-feira, 9 de março de 2016

Como Arquitetura Corporativa Pode Apoiar a Implantação de Transparência Organizacional

  Como Arquitetura Corporativa pode apoiar a implantação de Transparência Organizacional 
 A Arquitetura TOGAF no apoio a implantação de Transparência – Fase E

Nos artigos anteriores eu discuti o desenvolvimento das Fases B, C e D tendo como objetivo a implantação de transparência organizacional. 

O desenvolvimento das Fases B, C e D, acontecem a partir da Fase A do TOGAF, onde todos devem ter uma ideia comum e compartilhada da expectativa de como realizar o trabalho e do resultado esperado. O objetivo é construir os modelos necessários para entender os conceitos e como a organização funciona (chamada arquitetura de linha de base) e o que deve melhorar e se quer alterar/evoluir (chamada arquitetura alvo).

Eu disse no último artigo que era a última vez que eu ia repetir isso, mas não resisti! Então, agora realmente pela última vez, na analogia com a construção de uma casa, nós modelamos a situação atual do negócio, tecnologia, dados e infra e a situação futura que desejamos ver funcionando.


É assim também com transparência! Transparência não está somente na arquitetura de dados (uma informação que deve ser transparente), mas também nos processos de negócio, na visão estratégica, nos sistemas de informação, nas tecnologias utilizadas e na infraestrutura que suporta tudo isso. Quando se constrói e analisa cada modelo desses que são criados, transparência converte-se em um requisito desta análise. 

Só um lembrete: Quando falamos que a partir da fase A, desenvolvemos as fases B, C e D, isso não quer dizer que serão sempre construídos modelos das três fases (alguns chamam de domínio). Exemplo: Um conjunto de informações não será trabalhado em nenhum sistema nesse momento, somente ficará armazenado no banco de dados (pensar em sistema está previsto em uma rodada futura). Então não faz sentido pensar na fase D para esse conjunto de informações. Dependendo do objetivo da rodada, não será nem trabalhado na fase C. Por isso a fase A é tão importante: Ela estabelece o que será trabalhado, e em que nível. Equaliza expectativas! 

Então vamos ao que interessa: Hoje eu vou falar sobre a Fase E. Oportunidade e Soluções.



As perguntas, de uma forma geral, estão agora relacionadas à: Qual o resultado da análise de diferenças (gap analysis) identificadas nas fases B, C e D? Como essas diferenças se relacionam entre si e quais requisitos são necessários para conciliar seus desenvolvimentos? Como agrupar estes requisitos em projetos individuais?


Esta fase envolve a definição da estratégia de transição da arquitetura de linha de base (atual / as-is) para a arquitetura alvo (futura / to-be).



Então imaginem que lá no nosso exemplo dos artigos anteriores, um das características de transparência desejadas na arquitetura alvo trata da rastreabilidade dos dados, ou seja, identificar por onde trafegam os dados: quais processos, pessoas, sistemas e infra. Isso pode ser visto através dos modelos e da relação entre eles, que foram desenvolvidos durantes as fases B, C e D. 

Então será definido um projeto para desenvolver esse rastreamento. Mas veja que este pode ser um trabalho insano! 

Então, uma regra de ouro é: Dividir para conquistar. A isso chamamos de “Arquitetura de Transição”. É assim também com transparência! Vamos transparecer aos poucos. Definir uma abordagem incremental para a implantação de um projeto complexo não é novidade e deve ser adotada aqui também.


Neste sentido, podem ser definidos níveis de rastreabilidades que podem ser desenvolvidos. Arquiteturas de transição podem ser definidas para visualização as fases de desenvolvimento associadas aos projetos que implementa cada um desses pacotes menores de trabalho. 
Quem é de TI sabe bem o que estou falando. Quem não é, também! 
O que se precisa ter em mente é que é muito importante que todas as entregas, mesmo que pequenas, agreguem valor ao negócio. 

Ou como eu gosto de dizer: Ao final de uma etapa de um projeto, eu tenho que ser capaz de responder claramente a uma pergunta relevante! 

Até a próxima!










Nenhum comentário :

Postar um comentário