quinta-feira, 25 de junho de 2015

Inovar é a solução


Joi Ito é diretor do Media Lab do Instituto de Tecnologia de Massachussetts (MIT) e há várias de suas palestras disponíveis no site TED Talks para conhecermos um pouco mais de seu pensamento.
No link http://www.ted.com/talks/joi_ito_want_to_innovate_become_a_now_ist?language=pt-br temos uma excelente amostra das abordagens que Ito adota, sob o título de "Quer inovar? Torne-se um ´agorista´." O início da fala já é uma surpreendente amostra do paradigma em que a temática de gestão de processos deve se inserir, se não quiser perder o bonde da história. Joi se encontrava trabalhando em Cambridge e sua família estava no Japão, que sofria as consequências de um terrível desastre ambiental. As informações fornecidas pelos meios de comunicação eram insuficientes para tranquilizar os parentes distantes e foi então que Joi resolveu ir à Internet e tentar "resolver as coisas por si mesmo". Da rede de pessoas com objetivos comuns criada formou-se o grupo Safecast, um dos maiores projetos de ciência cidadã do mundo, com uma qualidade e uma agilidade impossíveis de serem alcançadas pelos métodos e abordagens tradicionais, sejam públicos ou privados.

Quando passamos a enxergar "processos" como redes de sincronia para gerar resultados (e não como sequências de atividades) e aceitamos a natural imprevisibilidade associada à vida em vez de tentarmos controlar o futuro, começamos a ter uma visão de "agoristas", concentrando-nos no momento atual.
Problemas complexos necessitam de uma eficiente comunicação e de orientação a resultados para sua resolução - e Ito ressalta que os custos de implantarmos novidades atualmente é muito baixo. Assim, inverte-se o paradigma de buscarmos uma graduação / levantarmos recursos / implementarmos a solução para justamente o seu oposto. A solução visualizada traz os recursos necessários e altera a própria formação das pessoas.
A experiência da cidade chinesa de Shenzen é citada como um exemplo claro de uma situação em que a inovação (design) ocorre junto com a produção - o modelo de produção de telefones celulares é logo encenado e co-evoluído, repetidamente. O novo paradigma de inovação se dá de baixo para cima, democraticamente, sem a dependência das grandes corporações, de forma caótica e é difícil de ser controlado. Dentre os novos princípios de inovação que devemos incorporar, podemos citar:
1) O poder da atração (conectar e fazer uso dos elementos quando for necessário, na forma de redes dinâmicas que nascem, modificam-se e se extinguem);
2) Valorização do Aprendizado em vez da Educação ("Educação é o que lhe fazem; Aprendizado é o que você faz consigo mesmo"). Devemos aprender a aprender, pois sempre haverá conexões, amigos, conhecimento disponível;
3) Preferência à bússola em vez dos mapas (ao invés de planos detalhados, devemos identificar e caracterizar os resultados que fornecerão um forte senso de direção durante toda a experiência).
Uma última mensagem de Joi Ito: "embora o mundo seja muito complexo, o que você tem de fazer é simples; pare de pensar que precisa planejar tudo, estocar tudo e estar totalmente preparado - e se concentre em estar conectado, sempre aprendendo, totalmente consciente e 'super' presente".

Um comentário :