sexta-feira, 19 de dezembro de 2014

XBRL & GIS: Possibilidades de Integração de informações geográficas com documentos XBRL

Este artigo tem por objetivo mostrar algumas iniciativas de integração entre XBRL e Dados geográficos, baseado no trabalho “XBRL GIS: Integrando informações geográficas em documentos XBRL” de Marcio Alexandre Pereira da Silva e Paulo Caetano da Silva, publicado no 10th International Conference on Information Systems and Technology Management – CONTECSI, em 2013 (SILVA & SILVA, 2013).

Sistemas de Informações Geográficas (SIG) são fundamentais em áreas que necessitam de aplicações computacionais capazes de manipular e analisar informações baseadas em sua localização no espaço geográfico. A crescente utilização do SIG, no contexto Web 2.0 impulsionou o surgimento de novas ferramentas e aplicações, aumentando as possibilidades de aplicações em outros domínios (J. da Silva, 2008), tais como: sistemas espaciais de suporte à decisão (SESD), business inteligence (BI), geospatial data warehouse (GDW), processamentos analíticos online espaciais (SOLAP), conforme se verificou em (Fu & Sun, 2010; J. da Silva, 2008; Marshall et al., 2010; P. C. da Silva, 2010). A demanda pela utilização de SIG na Web impulsionou também a criação de linguagens voltadas para a distribuição e visualização de dados geográficos, tais como: GML (Geography Markup Language), KML (Keyhole Markup Language), GeoMDQL (Geographic Multidimensional Query Language) (Open Geospatial Corporation, 2003; J. da Silva, 2008).

Baseado no conceito de Geottaging (processo de adicionar informação de localização geográfica a outros elementos digitais), este artigo apresenta os benefícios da metodologia criada por SILVA & SILVA (2013) para a incorporação de informações geográficas, aos relatórios financeiros que trafegam pela Internet. Nesta proposta os dados geográficos são codificados na linguagem GML (Geographic Markup Language) e os dados financeiros na linguagem XBRL (eXtensible Business Reporting Language).

A abordagem apresentada no artigo de SILVA & SILVA (2013) permite a interação de SIG com o processamento financeiro (XBRL), viabilizando a gestão das informações financeiras nas organizações baseadas em visualizações geográficas, tornando-se uma ferramenta útil no processo de elaboração de estratégias empresariais e governamentais baseadas em visualizações.

O geoprocessamento na área financeira pode ser utilizado em diversas atividades, tais como: manutenção do cadastro imobiliário, manutenção do cadastro mobiliário ou comercial, manutenção do cadastro de logradouros, geração e atualização da planta genérica de valores, entre outras (Teodoro, 2012). Duas aplicações pertinentes da proposta deste trabalho seriam: a) um projeto de arrecadação de IPTU, baseados em georeferenciamento, no qual seria possível localizar via mapa todos os munícipes e processar o valor do IPTU devidamente correto, baseada na área construída, conforme se propôs implantar no município de Maricá/RJ (Costa, 2013); b) localizar os imóveis inadimplentes, por meio dos mapas, conforme ilustrado na Figura 1.



 Figura 1. Exemplo de visualização geográfica que mostra os imóveis inadimplentes, em
amarelo (município de Maricá/RJ).

XML Link Language

Uma tecnologia usada para estabelecer links entre dados representados em XML é XLink (XML Link Language) (O'Reilly & Associates,2002), que define dois tipos principais de links: os simples e os estendidos. Um link simples associa exatamente dois recursos, um local e um remoto. Essa associação cria um arco de ligação entre eles, cuja origem é o recurso local e o destino, o remoto (P. C. da Silva, 2010), conforme ilustração da Figura 5.

Ainda segundo este mesmo autor, os links estendidos permitem associar um número arbitrário de recursos participantes na ligação. Um link estendido consiste basicamente de um elemento XML que contém outros elementos, nos quais atributos especificados por XLink são declarados, conferindo a estes sub-elementos determinadas funcionalidades. XLink provê quatro tipos de sub-elementos: (i) locator, usado para referenciar recursos remotos por meio de uma URI; (ii) resource, usado para encapsular informações no elemento de link estendido; (iii) arc, usado para estabelecer relações direcionais entre pares de elementos locators e/ou resources; e (iv) title, que provê informações descritivas a respeito do link, que devem ser entendidas por pessoas. A utilização em conjunto de tecnologias para definir a estrutura e relacionamentos entre instâncias XML forma uma rede de documentos XML.


A proposta apresentada por este artigo é satisfeita com uma ligação simples, entretanto, conforme O'Reilly & Associates (2002), a utilização de um link estendido pode prover um conjunto adicional de recursos. Esta característica tem importância, porque muito embora este trabalho trate do link de forma unilateral entre dois elementos baseados no XML, necessita-se de alguns recursos para estruturar os dados dentro do elemento segment, conforme explicado na próxima seção.

Trabalhos Correlatos

Os trabalhos citados a seguir serviram de base para endossar a importância das visualizações nas análises de negócios financeiros, ambos utilizaram documentos XBRL em suas investigações:
  • Marshall et al. (2010) elaboram um estudo de como a visualização gráfica das informações financeiras contidas em documentos XBRL, podem ajudar em uma melhor compreensão do negócio pelos envolvidos.
  • Dilla et al. (2010) fazem uma análise da relação das tomadas de decisão e técnicas de visualização de dados interativos, além do impacto das técnicas de visualização de dados interativos em processos de decisão e resultados.
Ambos os trabalhos concluíram que a visualização gráfica contribui positivamente com as abordagens pesquisadas pelos autores, ou seja, tanto no aprendizado como nas tomadas de decisões, as análises baseadas em visualizações gráficas possuem relevância.

A possibilidade de integrar informações processáveis por SIG nos documentos XBRL, possibilita uma abordagem SIG, que integrada a documentos XBRL, podem proporcionar facilidades para as análises financeiras das organizações, baseadas em visualizações geográficas.



A escassez de pesquisas que tratam sobre esta abordagem, exige estudos detalhados da estruturação básica dos documentos formatados nas linguagens discutidas neste trabalho (GML e XBRL). Sendo a XBRL uma linguagem baseada em padrões, conforme é visto em (XBRL International Consortium 1998, 2003a, 2003b), é possível estender o seu uso com a proposta abordada neste trabalho a qualquer sistema de informação que manipula documentos XBRL, já que a mesma obedece às recomendações do consórcio internacional da linguagem.

Este trabalho publicado por SILVA e SILVA (2013) reforça a necessidade de mais pesquisas e diretrizes que busquem a integração e a interoperablidade de sistemas, dados e tecnologias, principalmente envolvendo dados geográficos.


Referência: SILVA, Márcio Alexandre Pereira; SILVA, Paulo Caetano. XBRL GIS: Integrando informações geográficas em documentos XBRL. 10th International Conference on Information Systems and Technology Management – CONTECSI. June, 12 to 14, 2013 - São Paulo, Brazil 

Nenhum comentário :

Postar um comentário