sexta-feira, 8 de abril de 2016

Documentando Processos (Agora no Detalhe)

(Imagem: mmosgame.com)

Quando vamos elaborar um projeto para melhoria do processo de negócio, todos os processos de intervenção e documentação devem obedecer a uma metodologia já estruturada e permanentemente atualizada de Gestão por Processos. Neste documento devem estar descritos os dados que devem ser colhidos do processo-alvo.

Em um dos meus primeiros artigos na Comunidade Áreas de Integração que pode ser lido aqui , descrevi as dimensões do processo de negócio, quais sejam: Entradas, Recursos Habilitadores, Direcionadores de Negócio, Transformação e Saídas, conforme diagrama abaixo.

É precisamente nessas dimensões que devemos colher os dados, na profundidade que for necessária para que a documentação se torne um instrumento de análise e melhoria dos processos de negócio, sendo desejável uma codificação para a estruturação do banco de dados.

Abaixo os dados que considero básicos a serem colhidos e documentados, sem que sejam considerados exaustivos.

Processo: nome, processo pai (processo imediatamente superior ou macroprocesso), finalidade (missão do processo).

Entradas: Fornecedores, insumos (materiais e dados).

Direcionadores de Negócio: normas, regras gerais, valores, políticas , indicadores, metas etc.

Recursos habilitadores: pessoas, sistemas, softwares, hardwares, recursos patrimoniais.

Saídas: produto/serviço/informação final, resíduos.

Fluxo de Atividades: cada uma das atividades do processo de negócio, regras de negócio, artefatos, tempos, conexões com outros processos etc.

Tais dados devem estar estruturados, preferencialmente, em um gerenciador de banco de dados, onde todos os processos da Arquitetura de Processos da organização devem estar cadastrados e atualizados.


Até a próxima!

Nenhum comentário :

Postar um comentário