terça-feira, 1 de abril de 2014

BPMN o Esperanto dos Processos


Business Process Model & Notation fornece uma notação gráfica para a especificação de processos de negócio em um diagrama próprio como o ilustrado acima. Essa notação foi criada pela Business Process Management Initiative (BPMI) e incorporada ao Object Management Group (OMG)1.

O BPMN não é a única notação para especificação de processos, no entanto, por suas características, nota-se uma convergência para sua adoção tanto pelos profissionais de BPM2  quanto pelas empresas geradoras de soluções tecnológicas voltados para essa área de conhecimento.

Uma das vantagens do BPMN é sua flexibilidade quanto à apresentação, podendo ser utilizada para públicos diferentes: para a alta direção, necessitando apenas de informações básicas para o entendimento rápido; para o nível gerencial, com um grau maior de detalhamento, permitindo visualizar tarefas necessárias à realização do processo; para a área de TI, com o objetivo de implementação de sistemas, necessitando de uma linguagem mais próxima da semântica de programação.

Outra vantagem é seu fácil entendimento e ferramental abrangente, capaz de representar uma gama muito grande de eventos e situações dos fluxos de processos da organização, tornando-se uma ponte muito eficiente entre a área de negócio e a área de TI.

Os benefícios na utilização de uma notação comum são muitos: dinamização do processo decisório, análise compartilhada, reutilização de processo de negócio, ganhos de escala, redução do tempo para implementação de sistemas, compartilhamento de repositório de processos, entre outros.

Concluímos, portanto, que a utilização de uma linguagem única em BPM é condição sine qua non para que gestores e técnicos possam se comunicar (interna e externamente), gerenciar evolutivamente seus processos de negócio e apontar para integração dos sistemas.

Na semana que vem conversaremos sobre os conceitos de Cadeia de Valor, Sistema de Valor e Rede de Valor.
___________________________________
1 – http://www.omg.org/bpmn/index.htm

2 – Ver artigo anterior – BPM e Interoperabilidade

Nenhum comentário :

Postar um comentário