sexta-feira, 13 de maio de 2016

Gestão de processos - real e divertida

Aproveitando uma viagem recente aos Estados Unidos para participar de um curso, aluguei um carro e saí fazendo um tour de 12 dias por Nevada, Califórnia e Arizona. Em Las Vegas, assisti a dois espetáculos do Cirque du Soleil: o genial "One", baseado na obra de Michael Jackson e o emocionante "Love", montado em cima das canções dos Beatles.

A união Cirque du Soleil e Beatles é sempre um inesgotável manancial para quem curte gestão e gestão de processos - pelo menos, eu acho. Se a forma de criação dos 4 de Liverpool era um exemplo contemporâneo de "democracia invertida", em que se um deles não concordasse com o resultado final a ideia deveria ser polida até a perfeição, a concepção de espetáculos pela turma canadense (ou seria universal?) é um exemplo vivo de como orientar as competências complementares que todos possuímos em prol de uma experiência única e de tirar o fôlego da plateia.

Em 2016 se completam 10 anos de exibição ininterrupta do show "Love" no teatro do Hotel Mirage. Isso somado ao fato de eu já haver visto a apresentação por duas vezes, em 2011, dava-me a impressão de que pouco haveria de novidade e surpresa.

Ledo engano... 

Como um processo dinâmico e vivo, "Love" mostrou-se renovado, tanto pelo fato de que cada experiência é diferente da anterior (ainda que pensemos estar passando pelo "mesmo processo"), quanto em virtude de alterações feitas na estrutura do espetáculo, com esquetes modificados, inclusão de novos efeitos cênicos, gráficos e tecnológicos e músicas que não faziam parte do conteúdo original. Mexer em time que está ganhando para ser ainda melhor é uma verdade incontestável.

Saí de lá completamente aturdido - e me lembrei do ótimo documentário "All toghether now", que conta a história da montagem da primeira versão de "Love". Uma divertida aula de gestão moderna - certamente você se enxergará em situações como as engrenagens que resolvem não funcionar justamente no momento em que a prévia do show é apresentada a ninguém menos que Paul McCartney...

Confira abaixo um trechinho do deslumbrante "Love" :)


Nenhum comentário :

Postar um comentário