terça-feira, 23 de setembro de 2014

Modelo de Evolução dos Empregados

O Modelo de Evolução dos Empregados  é mais um caso de sucesso na System Dynamics Case Repository!


O Repositório é mantido pela System Dynamics Society, uma organização internacional sem fins lucrativos dedicada à promoção do desenvolvimento e da utilização de Dinâmica de Sistemas e do Pensamento Sistêmico em todo o mundo. 

Com membros em setenta países, a Sociedade proporciona um fórum no qual pesquisadores, educadores, consultores e profissionais dos setores empresarial e público interagem para introduzir os recém-chegados ao campo, manter a par dos desenvolvimentos atuais e construir sobre o trabalho do outro.

A Gestão de Recursos Humanos tem emergido como um capital fundamental e crítico nas organizações. Afinal de contas, plano de recursos humanos e políticas de design lidam com máquinas e inovações. Recursos Humanos contratam recursos humanos.

Neste contexto, os sistemas de informação podem facilitar a compreensão dos problemas, especialmente quando há um cenário complexo que envolve a tomada de decisão. Assim, o investimento em Sistemas de Informação de RH se torna cada vez mais valorizados pelos gestores.

O Modelo (fig 01) é mapeado em três fases no tempo, incluindo promoções e faltas ao trabalho, desde a contratação até a aposentadoria. Durante este ciclo, existe a possibilidade de o empregado ficar retido em uma fase, levando-o a demorar mais para passar para a próxima fase. 


 Figura 1 – Modelo da evolução dos empregados por agente

Ele foi gerado a partir do Modelo de Responsabilidade Organizacional e aplicado em uma empresa pública de TIC, na prestação de serviço de desenvolvimento software, em Minas Gerais. 





Ele foi estendido para a avaliação de atrasos de atendimento em Pacientes com infarto do miocárdio e publicado na PLoS ONE 


A fim de ajustar o sistema o modelo permite simular diversas situações e observar o resultado. A linha vermelha representa o número de pacientes retidos em cada fase do modelo e a linha azul representa os mesmos valores após simulação das melhorias propostas (fig 02).

 Figura 2 – Painel de controle com os pacientes retidos por fase

Foram executadas 20.000 simulações do modelo alterando-se os parâmetros a cada simulação. A Figura 3 mostra as melhorias propostas com a redução no tempo de retenção dos pacientes. 

O objetivo dessa análise de sensibilidade é entender os limites de comportamento do modelo e testar a robustez das políticas.


Figura 3 – A análise de sensibilidade para 20.000 simulações

A redução é expressa como a probabilidade de ocorrência, a gama de cor amarela indica que 50% dos resultados obtidos estão neste intervalo, 75% dos resultados são mostrados na gama amarela e verde, de 95% estão na gama de amarela, verde e azul e 100% dentro da gama dos resultados de todas as cores.

Há uma forma alternativa e interessante de ver todo o material sobre a evolução dos Empregados em uma única plataforma: https://kumu.io/guto/mro



Nenhum comentário :

Postar um comentário