terça-feira, 18 de agosto de 2015

Como fazer a padronização funcionar

Um dos painéis realizados durante a última conferência internacional sobre XBRL (Extensible Business Reporting Language - que padroniza a troca de informações contábeis e financeiras) tratou do compartilhamento de informações a respeito do processo de implantação da padronização na troca de dados.

Os participantes do painel descreveram algumas das principais lições aprendidas durante a execução de um projeto bem sucedido para troca de informações empresariais, projeto este que envolveu diversas disciplinas, e diversas agências governamentais.

Frans Hietbrink, integrante do governo da Holanda, mostrou como eles conseguiram adequar diferentes demandas de agências estatais e representantes do setor privado. O comprometimento com uma visão clara das necessidades, a imposição de padrões fortes (não apenas o XBRL, mas também padrões que se situem no meio da arquitetura de padronização) e o uso de planos formais de governança possibilitaram a modernização completa do ambiente de fornecimento de dados da Holanda. Até aquela data mais de 4 milhões de envios de informações padronizadas haviam sido feitas.

Gianluca Garbellotto, da empresa IPHIX, descreveu as diferentes tensões que podem ser vistas em um projeto de padronização de dados, mostrando como que a criação de incentivos relevantes aos que proveem os dados, empresas de software, e agências governamentais, são uma parte importante para o sucesso destas iniciativas. Garbellotto também descreveu como que a própria taxonomia pode ser usada como uma ferramenta de governança.

Nenhum comentário :

Postar um comentário