terça-feira, 7 de abril de 2015

Informando fatos contábeis em uma instância XBRL

O objetivo principal de um relatório contábil é divulgar os fatos contábeis, que são as ocorrências que alteram a composição do patrimônio de determinada entidade. Como o XBRL (eXtensible Business Reporting Language) se destina à padronização da divulgação destas informações, ele dispõe de mecanismos para que os fatos sejam informados em uma instância (um documento) XBRL.

Como os fatos contábeis podem diferir entre os diversos países e entidades, o padrão XBRL permite que se crie as definições necessárias para a correta descrição dos fatos, o que é feito através de uma taxonomia XBRL. Conforme já apresentado aqui no blog, na postagem sobre a estrutura da taxonomia SICONFI (Sistema de Informações Contábeis e Fiscais do Setor Público Brasileiro), o Governo Federal, através da Secretaria do Tesouro Nacional, definiu uma taxonomia para descrever os fatos contábeis que dizem respeito ao governo.

Abaixo temos um exemplo de como se pode informar o valor referente ao fato contábil Conta Ativo Total, seguindo a taxonomia definida para o sistema SICONFI:


<siconfi-cor:P1.0.0.0.0.00.00 decimals="2" contextRef="C0001" unitRef="BRL">

304963695427.63
</siconfi-cor:P1.0.0.0.0.00.00>


O exemplo acima inicia com o namespace siconfi-cor, algo que já havíamos falado em uma das postagens sobre criação de uma instância XBRL. Este namespace nos indica que a tag P1.0.0.0.0.00.00 é específica da taxonomia do SICONFI, e ela corresponde ao fato contábil Conta Ativo Total, conforme estabelecido pela taxonomia.

O atributo decimals está indicando que o valor monetário foi informado com duas casas decimais. O atributo contextRef está fazendo referência ao contexto no qual se insere este fato contábil (conforme foi apresentado na postagem específica sobre os contextos de dados em uma instância XBRL). Por fim, o atributo unitRef faz referência à unidade monetária associada ao valor informado (maiores informações sobre esta referência podem ser obtidas na postagem que tratou de valores monetários em uma instância XBRL).

Com esta postagem finalizamos a série de artigos sobre a criação de um relatório contábil em XBRL, fazendo uso da taxonomia XBRL do SICONFI. Esperamos que esta série de artigos tenha ajudado a esclarecer tanto o funcionamento do padrão XBRL quanto da taxonomia do SICONFI.

Nenhum comentário :

Postar um comentário