terça-feira, 6 de junho de 2017

Interoperando dados - Plataforma Digital GovData

No dia 05 de maio deste ano o Ministério do Planejamento lançou a Plataforma de Análise de Dados do Governo Federal (GovData) que é uma plataforma digital que está reunindo as principais bases de dados do governo federal e pretende aumentar sua abrangência ainda em agosto deste ano.

A ideia é permitir aos órgão do Governo o acesso mais ágil a informações e o cruzamento de dados de órgãos da administração pública.

Ela começou a funcionar com as seguintes bases:
- Sistema Integrado de Administração de Recursos Humanos (Siape)
- Sistema de Gestão de Pessoas do Governo Federal (Sigepe)
- Sistema de Informações Organizacionais do Governo Federal (Siorg)
- Sistema de Compras do Governo Federal (Comprasnet)
- Sistema de Concessão de Diárias e Passagens (SCDP)
- Cadastro de Pessoa Física (CPF)
- Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ)
- Cadastro Único Social (CadUnico)
- Benefício de Prestação Continuada (BPC)
- Cadastro Nacional de Informações Sociais (CNIS), composto pelas 5 bases de dados abaixo: Maciça, GFIP, Segurado Especial, Contribuinte Individual e CNIS Pessoa Física.
- Relação Anual de Informações Sociais (RAIS)
- Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged)
- Sistema Informatizado de Controle de Óbitos (Sisobi)
- Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siafi)
- Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam)
- Registro Nacional de Carteira de Habilitação (Renach)

O GovData não oferece somente acesso aos dados, mas também a uma infraestrutura contendo serviços para acesso, cruzamento e análise das informações a um custo bem menor do que o praticado atualmente. A ideia também é que cruzamentos e análises realizados por um determinado órgão, fiquem disponíveis para outros órgãos.

Com certeza essa iniciativa pode ajudar a ampliar a eficiência na utilização de recursos públicos, aprimorar políticas públicas e auxiliar no combate à corrupção. Com a GovData será possível, por exemplo, fazer o cruzamento de dados de programas sociais com a renda de cidadãos de forma mais rápida e descobrir se uma pessoa que já morreu continua recebendo um benefício social (Fonte: idgnow).

A expectativa é uma economia de cerca de R$20 milhões por ano além de ampliar e melhorar a qualidade da oferta de serviços digitais. Imagina você não precisar mas apresentar informações e documentos que o Governo já possui mas é incapaz de acessar porque está em “outro lugar”. Uma maravilha!

Em termos de transparência pública, esperamos que a iniciativa só venha a melhorar. Este é um passo importantíssimo no sentido de prover não somente acesso a informação, mas também de facilitar o uso, garantir qualidade, melhorar entendimento e garantir a auditabilidade de processos e informações. Ainda que inicialmente somente para órgãos do Governo.

O que achei bastante interessante é que o site apresenta as tecnologias e ferramentas, e oferece inclusive tutoriais para quem desejar aprender. Essa transparência de como “as coisas são feitas” ainda está no início, mas eu, como pesquisadora, vejo um mundo de possibilidades para o que chamamos de pesquisa aplicada (e para quem tem interesse nesse tipo de pesquisa). Eu sei, sou muito otimista e até um tanto ingênua, mas acredito fielmente que as Instituições de pesquisa tem, cada vez mais, a possibilidade de participar ativamente deste momento desenvolvendo soluções que vão tanto atender aos seus objetivos acadêmicos quanto gerar benefícios de curto prazo para a Sociedade. Tudo o que a Academia precisa são de dados de qualidade para desenvolver pesquisas e soluções de qualidade. Democratizar esse acesso é um passo essencial.

Vejam mais em http://govdata.gov.br.

Mais a frente vamos conversar sobre a relação dessa iniciativa com Arquitetura Corporativa

Até a próxima!

Nenhum comentário :

Postar um comentário