quarta-feira, 22 de junho de 2016

Construindo uma casa... e o TOGAF

Construindo uma casa...
... e o TOGAF

No meu post anterior, eu comentei sobre a importância de termos representações descritivas quando estamos lidando com um sistema complexo. Por exemplo, você consegue imaginar a construção de um avião sem a realização de um planejamento detalhado? E de uma casa?

Agora, imagine que desejemos construir uma casa!

Podemos ter essa ideia e, imediatamente, iniciar a construção da casa? Obviamente, que não! Depois de termos essa ideia, há uma série de questões que deveremos considerar. Precisamos, por exemplo, ter um terreno e o dinheiro necessário. E, o mais importante, não poderemos fazer isso sozinhos! Necessitaremos do auxílio de profissionais capacitados para essa empreitada.

Então, podemos considerar que nosso primeiro passo seja a contratação de um arquiteto! Nas primeiras conversas, o arquiteto precisará entender um pouco do nosso sonho e dará as orientações básicas para que ele seja concretizado. Por exemplo, não adianta sonharmos com uma casa espaçosa com quintal e piscina de frente para o mar se o nosso terreno possui 70 m2 e fica no interior.


Depois que essas questões preliminares foram acertadas, começará uma nova rodada de perguntas: quantos quartos? suíte? cozinha separada ou integrada à sala? jardim? churrasqueira? piscina? e por aí vai... Com base em nossas necessidades e desejos, o arquiteto irá preparar uma primeira planta, ainda em alto nível, para que possamos ter uma ideia se ele entendeu bem o que queremos.


Nessa fase, podemos ter poucas ou muitas interações com o arquiteto. Isso depende de fatores como nossa capacidade de explicar nossos desejos para o arquiteto, da capacidade dele de entender e da complexidade do projeto. Porém, o mais importante, é que consigamos ter uma ideia unificada do nosso futuro lar! O problema é que, pelo menos para mim, é difícil imaginar como será morar em um desenho como este acima. Como os arquitetos sabem disso, após fecharmos a ideia motriz, ele nos apresenta outros tipos de plantas para que possamos imaginar melhor nossa casinha.

        
Adorei! É aí que quero morar! É assim que será minha nova casa! Agora é só construir!

Para mim, pode ser simples assim! Posso não estar preocupada com fundações, canos, fios e tudo mais que precisará ser feito para que eu possa ser feliz em minha futura casa. Mas, o arquiteto precisa se preocupar com isso! Afinal, como o mestre de obras irá construir uma casa utilizando como base os desenhos acima? Como o eletricista fará as instalações elétricas? Qual caminho será traçado pelos canos?

Então, o trabalho do arquiteto continua e ele deverá desenvolver outras plantas que serão (ou pelo menos, deveriam ser!) utilizadas por todos os envolvidos na construção da casa. Neste momento, pode ser que o arquiteto precise da ajude de especialistas para construir as plantas especializadas.


Estou animada e ansiosa! Quero começar logo!

Mas... e agora? Como será a construção da casa? Vamos fazer tudo ao mesmo tempo? O paisagismo pode ser feito antes da piscina? Quando o eletricista estará disponível para trabalhar na obra? Em que momento a pintura já poderá ser feita sem que precise ser refeita? Essas são algumas das muitas questões que precisam ser endereçadas pelo arquiteto para a boa construção da minha casa. Então, é necessário que o arquiteto monte um plano organizando as ações que acontecerão durante a obra.

Enfim, o arquiteto terminou o seu trabalho! Agora posso dispensá-lo e aguardar o término da construção para ter a minha tão sonhada casa.


Pois é... sabemos que isso não é verdade! Durante a construção podem (e vão!) ocorrer problemas. Aliás, sabemos, por experiência, que é nessa fase que a maioria dos problemas acontece. Além disso, os envolvidos na construção podem ter dúvidas relacionadas ao projeto que precisarão ser sanadas. Talvez o projeto até precise de algum ajuste por conta de algo que não foi previsto. Resumindo, durante a construção da casa, o arquiteto continuará trabalhando – e muito!

Pronto! Chegou o grande dia! Minha nova casa ficou pronta! Está linda! Estou apaixonada! É tudo o que eu sempre sonhei!


O tempo passa e... SURPRESA! A família irá crescer... estou precisando de mais um quarto!
Chama o arquiteto!!!!

Espero que tenham gostado da minha história, mas, minha questão final para esse post é:

Você percebe a relação entre essa historinha e Arquitetura Corporativa?


Nenhum comentário :

Postar um comentário